Em destaque

IMPACTO DO ISOLAMENTO

Este ano, até o dia 14 de março, quando suspendemos nossas atividades em função da quarentena, a Casa Preta havia (re)iniciado lentamente sua programação depois de um tempo parada por conta de uma reforma.  Rolou o “Circuito Casas”, com 7 espetáculos diferentes, rolou “Oficina Proibidona” – um super treino de funk ousado e aeróbico ao som dos ritmos dos bailes do Rio , a voz doce de “Rodrigo Ciampi”, o som de “Fatel”, o poder dos “Diálogos Insubmissos de Mulheres Negras”, a “Manifesta Coletiva”,  o papo “Segurança Pública na Bahia: o papel da sociedade civil”, e por aí vai.  Mais de mil pessoas passaram pela Casa nesse início de ano, mesmo com a estrutura “meia boca”, naquele esquema de “obra quase terminando”.  

Estávamos nos preparando para uma reabertura (de dois em dois anos tem uma, porque a gente sempre tá “em obra” e quando a obra acaba, a gente reabre) quando então veio esta outra obra (a do destino) e nos obrigou a parar de vez.  Foram canceladas a estreia e apresentações  de “A Última Noite”, texto de Hayaldo Copque com direção Guilherme Hunder e os queridos Fernando Antônio e Vivianne Laert no elenco; a temporada de “Nas Encruza”, de Leno Sacramento, o lançamento do livro “Cinco Voltas na Bahia e Um Beijo para Caetano Veloso”, da escritora portuguesa Alexandra Lucas Coelho, a performance “Burcas”, de Lene Nascimento e, por fim, a “inauguração oficial” da nossa nova sala: a “Sala Ivana Chastinet” – que também ficou pra depois. Tudo isso aconteceria entre março e abril. E acontecerá mais pra frente, com certeza!

Receba novos conteúdos na sua caixa de entrada.

Junte-se a 28 outros seguidores

Casa Preta – Programação de Novembro

(SEM) DRAMA

Em versão presencial, [sem]DRAMA estreia em curta temporada na Casa Preta

Uma parceria Teatro Terceira Margem e Casa Preta Espaço de Cultura

Com texto de Caio Rodrigo, que também divide direção de cena e atuação com Gordo Neto, [sem] DRAMA, estreia em curtíssima temporada na Casa Preta. Na trama, Dois irmãos, confinados sem motivo aparente, percebem que a casa onde moram está desaparecendo aos poucos, cômodo a cômodo. Esta situação limite, ancorada num elemento sobrenatural, favorece a uma constante dialética entre ficção e realidade, evidenciando o jogo teatral. O projeto conta com a direção de arte de Erick Saboya, iluminação de Pedro Dultra, fotografia de Diney Araújo, cartaz de Bruno Cássio e produção de Raquel Bosi. A parceria entre Teatro Terceira Margem e Casa Preta, marca o retorno à cena presencial.

Serviço

O quê – [sem]DRAMA – com Caio Rodrigo e Gordo Neto

Quando – 11 e 18 de novembro, 19:30

Onde – Casa Preta Espaço de Cultura Ingresso – R$30 (inteira) e R$15 (meia), antecipado pelo https://linktr.ee/Casapretana e na bilheteria a partir das 19h.

AVIAMENTOS

Atriz baiana presta homenagem à mãe costureira em monólogo na Casa Preta, nos dias, 25 e 26 de novembro e 02,03, 09,10, 16 e 17 de dezembro às 19h.

“Aviamentos” é o monólogo da atriz baiana, Andrea Rabelo, com texto de Gildon Oliveira e direção de Jacyan Castilho. O espetáculo nasce do desejo da atriz em homenagear sua mãe, que era costureira (in memoriam). A dramaturgia poética escrita por Gildon Oliveira narra com sensibilidade as lembranças vindas da intérprete, que costurando suas histórias, não necessariamente autobiográficas, traz afeto, saudade – transformação!

O monólogo convida o público a entrar nesse atelier de lembranças, driblar o emaranhado de fios, que é a própria vida, movendo energias desconhecidas, as quais faz refletir sobre experiências que alinhavam e transformam narrativas.

“Descobrir que lembrava como, fazer, cortar, costurar por uma memória que desconhecia, sem que tivesse costurado antes. Costurava, costurava… e esse gesto passou a ser o fio condutor desse projeto que ora se desenvolvia. ” Palavras da atriz, Andréa Rabelo.

Quem é Andréa Rabelo

Atriz, Artista Circense, Pesquisadora e Arte-educadora, Professora substituta da UFBA, Doutoranda e Mestre em Artes Cênicas pela UFBA. Graduada em Interpretação Teatral e Licenciatura em Artes Cênicas na mesma universidade. Artista dos Grupos Viapalco e Cia Buffa de Teatro. Roteirista, Tapdancer, Capoeirista, Atuou em espetáculos dirigidos por João Lima, Paula Lice, Joice Aglae, Paulo Cunha e Harildo Déda, entre outr@s. Também Desatadora de nós e Amante de café com bolo.

Ficha Técnica

Atuação – Andréa Rabelo

Texto – Gildon Oliveira

Direção – Jacyan Castilho

Assistência de Direção – Véu Pessoa

Direção de Produção – Tacira Coelho 

Produção Executiva – Andréa Rabelo e Cibele Marina

Figurino e Maquiagem – Agamenon de Abreu

Iluminação – Pedro Benevides

Cenário – Andréa Rabelo e Jacyan Castilho

Programação Visual – Camilo Fróes

Ascom – Lindete Souza

Fotos – Caio Lírio

Serviço
O que – “Aviamentos”
Quando – 25 e 26/11, 02,03,09,10, 16 e 17/12
Onde – Casa Preta
Horário – 19h
Ingressos – R$20,00 e R$10,00 (Sympla)

NOISENOIA

A fim de proporcionar uma coalização das bandas e do público que gosta de música experimental, autoral e independente, o Festival NOISENOIA é o reduto da cena alternativa de Salvador e RMS. Acreditamos no potencial catalisador do festival tanto para os artistas e bandas agregarem novas pessoas a seu público, quanto para próprio público descobrir, curtir e adicionar novas músicas às suas playlists. O NOISENOIA abraça a diversidade de sons, pessoas, regiões da cidade, contextos socioeconômicos e culturais, entendendo que a arte se dá na pluralidade das conexões. A produção do festival sustenta que é um evento feito por fãs de música para fãs de música e incentiva que as pessoas saiam de casa e venham para rua experimentar novas sonoridades. Sob o lema/slogan #SigaOsRuidosSonoros o Festival NOISENOIA busca preencher a lacuna de ser um evento para as novas bandas da cena alternativa poderem mostrar seu trabalho.

Na quarta edição, você vai curtir o shoegaze da ANEMONA (@anemona.wav), o rock good vibes da Maré Vazia e o dreampop de Shirtsleeves (@shirtsleevesact)

A gente faz o esquema venda via pix mas a gente queria vender via sympla também
só que a gente não tem o registro lá né que o sympla pede e tal aí a gente geralmente faz via pix mesmo na chave noisenoiafestival@gmail.com antecipado o valor é R$15,00e na porta é R$ 20,00

Serviço:
Festival NOISENOIA
19/11, 18h
Vendas: R$15,00 antecipado, pelo pix noisenoiafestival@gmail.com ou na porta, R$ 20,00

JÁ É O MÊS 10!

Começou o fim do ano! Outubro tá com programação intensa na Casa!

VOLTOU A CARTAZ!

13, 14 e 15/10, 19h – {SEM} DRAMA

Em versão presencial, [sem]DRAMA estreia em curta temporada na Casa Preta
Uma parceria Teatro Terceira Margem e Casa Preta Espaço de Cultura

Com texto de Caio Rodrigo, que, divide direção de cena e atuação com Gordo Neto, [sem] DRAMA, estreia em curtíssima temporada na Casa Preta. Na trama, Dois irmãos, confinados sem motivo aparente, percebem que a casa onde moram está desaparecendo aos poucos, cômodo a cômodo. Esta situação limite, ancorada num elemento sobrenatural, favorece uma constante dialética entre ficção e realidade, evidenciando o jogo teatral. O projeto conta com a direção de arte de Erick Saboya, iluminação de Pedro Dultra, fotografia de Diney Araújo, cartaz de Bruno Cássio e produção de Raquel Bosi. A parceria entre Teatro Terceira Margem e Casa Preta, marca o retorno à cena presencial.

Serviço:
O quê – [sem]DRAMA – com Caio Rodrigo e Gordo Neto
Quando – 13, 14 e 15 de outubro, 19h
Onde – Casa Preta Espaço de Cultura

Ingressos: R$ 30,00 e R$ 15,00 – https://linktr.ee/Casapreta

15 e 16/10 – OFICINA DORAS E SHOW COISA DE BICHO

Luísa Bahia é cantora, atriz, compositora, poeta e performer, nascida em Congonhas e residente em BH. Com voz potente e presença visceral, apresenta um trabalho autoral marcado pela mistura de linguagens artísticas e pelo seu posicionamento poético e político de mulher artista lgbtqia+. Em 2016, estreia a peça-show RISCO, com co-direção de Ricardo Alves Jr. e dramaturgia publicada na Coletânea Janela de Dramaturgia. Desde 2017 coordena a Plataforma DORAS (encontro artístico para mulheres cis e pessoas trans). Em 2019 lança seu primeiro single/clipe LEOA AZUL, com produção musical de Richard Neves e clipe de Mariana Machado e em 2020 lança o lyric-video A BRISA ARDE, com direção musical de Rafael Martini e vídeo por Paula Santos e ciber_org. Em 2022 lança CIBERNETICAMARÁ, com participação de Flaira Ferro (PE), com produção musical de Rafael Fantini e clipe de Ethel Braga.

DORAS é um encontro artístico, conduzido pela artista e educadora Luísa Bahia, com o intuito de potencializar a expressão das mulheres no mundo! A pergunta guia da experiência é: “Mulher, qual é o seu discurso urgente para hoje?” São trabalhadas dinâmicas do corpo, da voz, da escrita e da cena, buscando a sensibilização poética e o fortalecimento da presença. Um espaço de acolhimento, partilha e coragem, que vem sendo desenvolvido por Luísa desde 2017 e já recebeu aproximadamente 300 pessoas no estados de Minas Gerais, Espírito Santo, Tocantins, Pará e São Paulo. A experiência será realizada pela primeira vez em Salvador, e é destinada a mulheres que desejam se expressar, não é necessário ter experiência artística prévia.

Serviço
O quê – Oficina Doras
Quando – 15 de outubro, das 14 às 17h
Onde – Casa Preta Espaço de Cultura
Contribuição consciente. Sugestão: R$ 60,00

Inscrições: https://forms.gle/fy15hNQwwaw4obc6A

O Show autoral solo COISA DE BICHO, de Luísa Bahia, é um feitiço performático para sacolejar a alma do mundo! Suas canções poéticas, filosóficas e brincantes, ancoradas na mpb e com influências de blues, samba, rock e baião são apresentadas de forma inusitada e inventiva, com violão, sacola, cacarecos e um interação sensível com o público. Pela primeira vez em Salvador, na Casa Preta Espaço de Cultura, o Show conta com participações especiais.

Serviço:
O quê – Show Coisa de Bicho
Quando – 16 de outubro, às 17h

Ingressos: R$ 15,00 e (antecipado via PagSeguro) – R$ 20,00 (na porta) – https://linktr.ee/Casapreta

22/10, 19h – “Eu Vira” – PEÇA FILME

A atriz e diretora Naia Pratta volta à Salvador com a peça-filme “Eu Vira”, o projeto resulta da sua pesquisa de mestrado na Unicamp, sob a orientação de Raquel Scotti Hirson (Lume Teatro).

O trabalho promove um diálogo entre teatro e cinema para falar sobre memória, feminino e ancestralidade, a partir da busca por um encontro de Naia com a sua avó Elvira Wagner, gerontóloga pioneira no estudo do Alzheimer no Brasil que disfarçou os sintomas de seu próprio esquecimento durante 10 anos. A neta tenta encontrar sua avó que vivia distante e percorre um caminho do rio para o mar. “Eu não vou me afogar!” – diz Naia em uma das passagens do texto.

A peça-filme terá exibição única em Salvador no dia 22/10, às 19h, na Casa Preta, rua Areal de Cima n. 7 – Dois de Julho, seguida de uma roda de conversa junto com Felícia de Castro e Matheus Vianna, que também assinam a direção do trabalho.

O público poderá conferir a exposição de bordados “Avesso Visível”, que integra um guarda chuva transmídia do projeto, este conta ainda com um longa-metragem em processo que já conquistou prêmios em laboratórios de desenvolvimento no Panamá e na Bolívia.

Serviço:
O quê – “Eu Vira” – PEÇA FILME
Quando – 22 de outubro, às 19h
Ingressos: R$ 20,00 (na porta) (antecipado via PagSeguro) – https://linktr.ee/Casapreta

É PRIMAVERA!

Vemmmm ai mais uma edição do Certo pelo Certo Sh2s!

A 27° edição vem do jeito que vocês já conhecem. Trazendo muita Chyper, muita batalha e é claro muita diversão.
Tudo isso no dia 11 de Setembro, na Casa Preta (Rua Areal de cima, 40 – Dois de julho, Salvador/Ba)

Dessa vez temos uma modalidade um pouco diferente 3vs3 de breaking The king of figther e batalha de rima 1vs1 com tema 45s.

Vem todo mundo que o evento vai ser daquele jeito que vocês já sabem. Se eu fosse você não ficava de fora dessa!

Entrada: R$5
Inscrições: R$30 break
R$10 mc

Jurados break:

@lucas.duk.7758
@theu071
@bboymarcola

Jurados mc’s:
@eltonobcecado
@vulgonerd_

Dj:
@doguraaaaasu

🧡Acabou a espera! A segunda edição do Slam das Minas BA – 5 anos vem aí e você já pode GARANTIR SEU INGRESSO GRATUITO!

✍🏽 Se você é poeta e deseja participar da Batalha de Poesia também precisa se inscrever retirando seu ingresso no Link da Bio. Lembrando que a premiação é de R$ 200 para primeira colocada, R$ 150 para segunda colocada e R$100 para terceira colocada.

🎶A programação ainda conta com a Feira Empreendedora a discotecagem de DJ Love (@vi7oriaa ) e o Pocket Show da cantora e compositora ilheense @eloahmonteiro

⚠️Lembrando que o evento é gratuito, mas os ingressos devem ser retirados previamente para garantir o limite de público da casa!

Então garante já seu ingresso e coloca na Agenda:
Quando? Dia 10 de Setembro, às 18h.
Onde? @casapretaespacodecultura

JULHO E AGOSTO. TEVE. FICA AQUI O REGISTRO.

Nem sempre a gente consegue! É Insta, é face, é release… A programação foi intensa nestes dois últimos meses. E com já passou, fica aqui como registro.

(Re)volta da Cabocla

Venha participar desta (Re)volta da Cabocla – uma homenagem a Ivana Chastinet. Dia 07 de julho, a partir das 19h.

O bairro Dois de Julho foi encruzilhada para os movimentos da cabocla Ivana Chastinet, #ativistacultural, artista, diretora teatral e #performer falecida em 08 de agosto de 2017, vítima de câncer, que a levou a perder os seios e a eternizou com uma das imagens mais potentes de sua carreira artística. Artivista participou por muitos anos do Movimento Nosso Bairro É 2 de Julho.

Cinco anos depois, amigos, artistas e moradores do bairro juntam-se para realizar exposição fotográfica e roda de conversa (Re)volta da #Cabocla em sua homenagem, para rememorar vida e obra. O ato começa dia 07 de julho, com bate papo “A Peleja da Cabocla contra o Dragão da Especulação” com Thaís Rebouças e Ana Caminha, mediação transprogramadora de Viviane Hermida e participação de outras lideranças do centro antigo de Salvador.

No mesmo dia, é lançada a exposição “Retratos de Ivana Chastinet”, com fotografias de Diego Haase, Dora Souza, Edgard Oliva, Matheus Tanajura e Sandro Pimentel, que também marca a (re)inauguração da Sala Ivana Chastinet, em uso desde agosto de 2020 ainda em modo “live” e, recentemente, iniciando seu uso presencial. A Sala Ivana Chastinet é um espaço multiuso que acolhe um público de 50 pessoas.

“Com esta homenagem queremos comemorar a Ivana inquieta, guerreira de incansáveis lutas dentro e fora do seu/nosso bairro (é) Dois de Julho. Quando pensamos no ato, foi instantâneo o interesse de amigos, companheiros de luta e artistas para se reunirem que, juntamente com a Casa Preta, realizam este evento”, comenta Gordo Neto, coordenador artístico da Casa Preta.

Depois do sucesso da primeira edição em abril, o festival “Quilombo Musical” volta a ocupar a Casa Preta para apresentações das bandas #Mukambu e #Aglomerasons, que se juntam para fazer aquele groove com líricas de autoestima do #povopreto e críticas sociais. Ocupando toda a Casa, com palco na Sala Ivana Chastinet, dia 16 de julho, o clima vai ferver com muito #reggae#ragga#rap#dancehall, tudo isso encharcado de #dendê.

[en]Cantada nos becos e vielas do Alto do Peru, Fazenda Grande do Retiro, em Salvador, a banda Mukambu surge em 2018 trazendo em sua musicalidade o reggae, poética musicada de guerrilha #preta, para propagar mensagens de resistência, justiça social, igualdade de direitos e #autoestima do povo preto. A Mukambu é Texugo (voz principal), Zeu Silva (guitarra rítmica), Adrian Jr. (bateria) e Júnior “Bass” Sento Sé (baixo).

Para o show na Casa Preta, a Mukambu traz um repertório com canções do seu primeiro “Na Quebrada”, produzido em parceria com o selo Surforeggae, com canções como “Mukambu”, “Preta” e “Pé no Chão”. Em janeiro e fevereiro de 2022, a banda gravou seu mais novo single intitulado “No Gueto”, produzido por Marcello Santanna e gravado no Estúdio AquaHertz, que contou com as ilustres participações do reggaeman baiano radicado em São Paulo, Pankada Roots, e com o swing do #pagotrap da #rapper Candace.

A Casa Preta desde o retorno às atividades presenciais pós-pandemia tem sido espaço para encontros artísticos de todos os tipos, inclusive daqueles em que a #palavra é declamada. Em julho, no dia 17 de julho, a Sala Ivana Chastinet será palco do Sopro Sarau Salvador, uma proposta cultural que engloba, através da força que a #juventude carrega consigo, as mais variadas expressões artísticas como: #música#poesia#teatro#dança#literatura.

O Sopro é um espaço de respiro e inspiração, de congregação em torno do amor pela #arte, do #amor pela #vida; um lugar de união, sensibilização e fortalecimento coletivo. Criado por três amigos e artistas soteropolitanos, que perceberam a necessidade de fomentar espaços de expressão artística e #cultural, sendo eles, Gabriel Nabuco/ @nabuco.poeta (poeta, letrista e escritor), Pau Dattoli / @peu.dattoli (músico, cantor e compositor) e Elias Valentin / @soldelias (escritor e tradutor).

Dentro da proposta, o Sopro Sarau (@sopro.sarau) acolhe artistas das mais diversas áreas como convidados e através das inscrições para o palco aberto. No dia 17 de julho, eles convidam a cantora Paula Leão e Marcos Peralta, ator e #poeta.

O quê: Sopro Sarau Salvador @sopro.sarau
Quando: 17 de Julho, às 16h
Ingressos: R$20,00 (Plateia) / R$15,00 (Palco aberto para participação) – link na BIO

Essa é a proposta do “Prato da Casa” que dia 29 de julho, sexta-feira, às 19h30, faz sua segunda edição. Com foco na #gastronomia#PratodaCasa oferece um “combo harmonizado” que vai da taça de #vinho (ou uma boa #cerveja, se preferir) à sobremesa, com um delicioso percurso que passa por um #pocketshow já na (deliciosa) entrada, avança para o prato principal e termina com uma sobremesa de dar água na boca.

Nesta edição, Luli prepara sua #Paella e nos aproxima dos encantos gastronômicos da #espanha. E claro, o binômio arte e gastronomia se repete e, para acompanhar a paella de Luli, vamos ter um pocket show harmonizando com a comida: Cuadro Flamenco, formado pela bailaora, professora e coreógrafa Flora Bacelar (@florasouzabacelar) e pelo cantor, compositor e guitarrista flamenco Lucas Dourado (@luquenis), ambos com mais de 20 anos de dedicação a essa Arte.

Um passeio por Andalucía, berço do Flamenco e outras regiões da Espanha apresentando alguns #palos (ritmos), por alegrias, tientos, e #sevillanas. A desfrutar da complexidade rítmica e beleza da estética do #Cante, Toque e Baile.

Muito vermelho, castanholas, música e #dançaflamenca. E claro, tortilha de entrada, vinho para acompanhar e churros de sobremesa, num ambiente para lembrar uma verdadeira taberna espanhola.

Ingressos antecipados exclusivamente pelo whatsapp 71 9 8779 6093. O Prato da Casa é para os encontros aos quais nos desacostumamos, mas que aos poucos e com o cuidado necessário, urgem acontecer.

Menu
01 taça de vinho, cerveja ou água
Entrada – Tortilla
Prato Principal – Paella
Sobremesa – Churros
Rolha livre

Valor por pessoa: R$ 140,00
(Bebidas à parte)

A Arte e sua imersão subjetiva e ritualística do EU, que somos nós, que é o EU de Camilas, EU é outro de Rodrigo Concei, EU que é Arte do #SaraudeMemórias.

No próximo dia 31 de julho, a #CasaPreta será palco de evento “O Ritual do EU: Memórias”, nome homônimo ao álbum de Camilas (@camilas.ooo), uma experiência pelas nossas #memórias através das #artes – #música#poesia#performance#desenhos e pinturas, etc.. Um #show autoral, uma exposição e um #Sarau de Memórias.

Camilas apresenta o show “O RITUAL DO EU: Hackeando Memórias”, com um repertório que transforma seu processo de dor em arte, um mergulho em si mesmo para estabelecer uma conexão com o mundo. Ela convida Jalmy, violonista e um dos diretores musicais e arranjador do álbum, integrante do Duo B.A.V.I. (Berimbau Aparelhado Violão Inventável), artista que também estreou sua carreira solo em 2019.

Dentre as composições do repertório, os singles “Eu Não Sei – AS INCERTEZAS”, “Hackeando Memórias – AS MEMÓRIAS” e “Vida-Morte-Vida – A CORAGEM”, músicas que estarão no álbum de CAMILAS e algumas novas que não estão no EP, outras já consagradas por outros artistas e muita poesia e memórias!.

Para o show, Camilas convida Silvio de Carvalho, Thaise Maciel e Aiace. Além da direção musical e arranjos de Jalmy, a banda tem nas percussões @juniinhosan e conta com a participação especial da bailarina @nataliaamatos. “O RITUAL DO EU: Memórias” é o primeiro de muitos eventos que faz parte de uma série de ações preparatórias para o lançamento do primeiro álbum de carreira da artista, em #SetembroAmarelo.

A partir das 16h, além do show, uma mini exposição do artista estreante Rodrigo Concei, que desenvolve ilustrações a partir de um processo intuitivo de desenhos que tentam traduzir o seu inconsciente no momento. Ocorre ainda o 1º “Sarau de Memórias”, conduzido por Lucio Urbanetto (cofundador do Porto dos Livros e o já conhecido ‘Sarau do Porto’), uma troca de experiências, memórias e histórias genuínas do público, não restringindo apenas à artistas.

E ainda tem surpresas. Lembrem-se:

Ingressos
1º lote – R$15 – 2º lote – R$20 – Dia do evento – R$30

A desmontagem de uma montagem de 18 anos de trajetória. É o que propõe o solo experimental “Desmontando a Casa”, da atriz Mariana Freire, com apresentações de 06 a 28 de agosto, sábado (19h) e domingo (17h), e ingressos a valores acessíveis R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia), com compra através do whatsapp (link na BIO da Casa Preta).

A obra revisita o #espetáculo Casa Número Nada, também solo autoral da artista, para compreender/perceber, a partir de um olhar #decolonial, o que instaurou o mal estar nesse trabalho artístico em 2004, quando perdeu sua #voz na construção deste solo autoral.

Desta maneira, Mariana entra em cena para observar/sentir, enquanto #mãe e #mulher#afro#ameríndia, e com a contribuição do público, o que causou (ainda causa?) angústia, medo e insegurança na sua #expressãovocal no solo. 

“Desmontando a Casa” é fruto de uma pesquisa de mestrado na área de voz que a atriz, com cerca de 25 anos de carreira, desenvolve e traz diversos questionamentos e reflexões acerca da construção dramatúrgica, da composição da personagem e da relação corpa-voz, da época em que a artista não se pensava como fruto de uma sociedade #racista#misógina e classista.

“A palavra não é amor, é NDENGO.”

“Lua canta #dengo” é um show musical idealizado pela cantora e compositora Lua, tem como propósito pensar as possibilidades de afeto por, para e entre #pessoasnegras, através da música.

Projeto em que Lua faz da sua voz ato, reforçando segundo a escritora Bell Hooks que “o amor é uma ação”, cantando o dengo em tempos de brutalidade. Abarca a perspectiva da nossa #afetividade no seu sentido ancestral, por isso, “dengo” – palavra de origem bantu da língua Quicongo, um amor que se canta/vive genuíno, liberto e em constante movimento e ação.

A cantora nos presenteia um repertório para deixar nossos corações quentinhos. Nessa segunda edição, Lua apresentará suas canções autorais, além de releituras de artistas negres da contemporaneidade e também das que vieram antes, variando entre #afropop#samba e o que mais a #músicapopularbrasileira pode oferecer.

Lua é #cantora#compositora, instrumentista, mulher preta baiana, e conta com um grupo cujos integrantes são Elaine, #instrumentista#educadoramusical e entusiasta da arte através da #música, e Riam, músico, baterista eclético que já tocou com grandes figuras do cenário musical de Salvador.

Serviço
Lua canta Dengo
19 de agosto, 20h
Ingressos acessível – R$ 20,00 ( link na BIO )

JUNHO! AI, SÃO JOÃO, XANGÔ MENINO!

Dois anos sem São João. Mas a gente quer sacudir a poeira e dar a volta por cima. Estamos felizes. Ficando felizes, ao menos. A programação de junho tá massa, bem diversificada, e nosso Arraiá tá de volta! Essa festa, que durante três anos fez o Dois de Julho parecer ainda mais com o interior da Bahia, que fez tanta gente se encontrar na esquina da Areal de Cima com ela mesma, ali, no cantinho entre as três fachadas fechadas e o portão de ferro cerrado. Uma esquina de onde crianças e adolescentes, infantes, saíram para guerrear usando nossa maior arma: a arte, o teatro. São João, Xangô Menino.

Que junho chegue cheio de bandeirolas coloridas! Que a rua seja, de novo, o nosso maior palco! Que “a porta aponte para dentro e para fora” e que seja o riso, a prosa, a música, a festa, os (re)encontros, os beijos e abraços, de novo, os nossos maiores aliados!

Viva São João, viva o milho verde
Viva São João, viva o brilho verde
Viva São João das matas de Oxóssi
Viva São João!

Quer se apresentar voluntariamente na nossa festa? Preencha o formulário:

https://forms.gle/gUBA64KSwePC4MJe6

PROGRAMAÇÃO

Ingressos aqui

Pague com PagSeguro - é rápido, grátis e seguro!
Pague com PagSeguro - é rápido, grátis e seguro!
INTEIRA
Pague com PagSeguro - é rápido, grátis e seguro!
MEIA

Festa na rua, gratuita!

MAIO, UM MÊS DE GRANDES NOVIDADES.

SARAU DO PORTO – 01/05, 16:20

Já começamos o mês de maio com o pé direito: O Sarau do Porto aporta mais uma vez na Casa. Com apresentação d’A NAVE- Filipe Lorenzo, Talis Castro e Daniel Farias. As participações ficam por conta de Hugo Paz – escritor, poeta e artista visual, Manoela Rodrigues – cantora e Rainha Loulou – Drag Queen. Babado! E o tema desta edição é “Trabalhadores da Cultura, uni-vos!”. Então, venham somar!

Ingressos R$30 inteira R$15 meia – pelo Sympla. Clique aqui pra comprar seu ingresso!

RODA DE CHORO COM ELISA GORITZKI, DUDU REIS, FELIPE GUEDES E SEBASTIAN NOTINI – 05/05, 20h

A Roda de Choro na Casa Preta começa a acontecer na Casa Preta em maio de 2022, com muita alegria. A Roda de Choro será capitaneada por quatro músicos incríveis e experientes: Elisa Goritzki (flauta), Dudu Reis (cavaquinho), Felipe Guedes, (violão 7 cordas) e Sebastian Notini (pandeiro e percussão), que já atuam no cenário musical do choro há muitos anos.

A Roda acontecerá sempre em duas partes: no primeiro momento o grupo apresentará um repertório variado, com choros em arranjos diferenciados, dando uma abordagem contemporânea a este tão importante gênero musical instrumental brasileiro. 

No repertório, além dos choros já conhecidos dos grandes Pixinguinha, Jacob do Bandolim, Altamiro Carrilho, Waldir Azevedo, terá sempre choros baianos, desde músicas mais antigas de Almiro Deodato, Edson 7 Cordas, Cacau do Pandeiro, bem como composições contemporâneas do cavaquinista Dudu Reis, dentre outros.

Num segundo momento, o grupo irá abrir a Roda e convidar os músicos presentes para participarem da roda, uma troca de experiências e diálogos musicais, garantindo de um lado a preservação e de outro a renovação da nossa mais autêntica música instrumental.

Pague com PagSeguro - é rápido, grátis e seguro!
VALOR ÚNICO
PRATO DA CASA – 12/05, 19:30

Comer bem, se divertir e experimentar o sabor das artes. Essa é a proposta de mais um projeto idealizado pela Casa Preta.  Com foco na gastronomia, “Prato da Casa” oferece um “combo harmonizado” que vai da taça de vinho (ou uma boa cerveja, se preferir) à sobremesa, com um delicioso percurso que passa por um pocket show (30 a 40 minutos), já na (deliciosa) entrada, avança para um prato principal e termina com uma sobremesa de dar água na boca. 

A cada mês, uma dupla chefe/artista faz as honras da casa. A cada dia de evento, grupos se formam antecipadamente e (re)faz-se a mágica do encontro. Esses encontros adiados.  Esses encontros aos quais nos desacostumamos, mas que aos poucos e com o cuidado necessário, urgem acontecer.

O primeiro Prato da Casa acontece dia 12 de maio, às 19:30, e traz a Chef Chuca e pocket show de Pedro Morais. As reservas serão feitas exclusivamente pelo whatsapp 71 9 8779 6093.

Ingressos R$140,00

BELLE 22/05, 17h

Distribuindo sorrisos e um bom humor cativante, no dia 22 de maio, a partir das 17h, a Dj Belle mixa a representatividade em seus sets. Traz a essência da black music nas suas pesquisas atuais, além de hinos que não saem da moda, agitando o público de qualquer idade. Na apresentação do domingo, Belle trará uma playlist feminista, com músicas feitas por mulheres pretas, periféricas e artistas da cena independente e alternativa. Convidados: Singa, poetisa; e Heder Novaes, poeta, ator e fotógrafo.

Pague com PagSeguro - é rápido, grátis e seguro!
INTEIRA
Pague com PagSeguro - é rápido, grátis e seguro!
MEIA
É TUDO NOSSO, É A FESTA DA MISTURA! – 21/05, 18h

Chegando pela primeira vez em Salcity, a banda de rock FAUNA traz pra geral um show calcado na miscigenação dos sons que compõem a musicalidade brasileira. Vai ter Rock, Rap e muito mais. O evento contará com a participação especial da banda Anêmona e do Mc Mutano. 

Pague com PagSeguro - é rápido, grátis e seguro!
VALOR ÚNICO PROMOCIONAL

ABRIL, ABRIU!

Finalmente. Março foi lindo e agora, em abril, a Casa Preta pode dizer que está definitivamente aberta. Voltamos ao presencial. Os cuidados continuam. E tudo tá mudando por aqui. Nosso quintal tá de cara nova: gramadinho, florido e com nosso bar aberto em todos os eventos. O estúdio tá de vento em popa, com Ivo Conceição à frente! Nossa querida Sala Ivana Chastinet segue recebendo shows, peças de teatro, saraus… O terraço e sua linda vista para a Baía de Todos os Santos tem recebido ensaios e oficinas. Mas, sabemos, é um espaço massa pra fazer eventos. Então, quem se habilita em propor algo pra agitarmos esse cantinho tão especial da Casa?

PROGRAMAÇÃO

Sem drama. Em abril, a Casa Preta Espaço de Cultura será desmontada para transformar-se em quilombo musical. Um trocadilho para as duas atrações artísticas presenciais deste mês, o solo experimental “Desmontando a Casa”, da atriz Mariana Freire, numa curta temporada de 21 a 24 de abril, na Sala Ivana Chastinet, e no último dia do mês, 30 de abril, o espaço é remontado para os shows do evento Quilombo Musical, das bandas Mukambu e Favela Atômica, que trarão participações especiais para suas apresentações. Entre respiros e para assistir do sofá de casa e em família, no canal do Youtube da Casa Preta, de 28 a 30 de abril, a obra digital em processo [sem]DRAMA.

DESMONTANDO A CASA – 21 a 24/04

{SEM} DRAMA -28, 20 e 30/04

QUILOMBO MUSICAL -30/04

Pague com PagSeguro - é rápido, grátis e seguro!
MEIA:R$10,00
Pague com PagSeguro - é rápido, grátis e seguro!
INTEIRA:20,00

EM MARÇO, A CASA PRETA TEM UMA PRESENÇA PRA VOCÊ!

Tá rolando essa parada aí de presença na Casa Preta. De boa, com máscara, álcool em gel e apresentação de carteirinha de vacinação! Já tivemos Vanessa Melo e Vírus Carinhoso. Deu bom. E agora é a vez do Sarau do Porto aportar na Casa, dia 20, domingão, às 16:20, com convidados super especiais! Né não? Mais pra frente, tem DJ Belle que traz a essência da black music!

COMPRE SEU INGRESSO:

SARAU DO PORTO

Da brisa de Iemanjá às matas caboclas de Oxóssi e Ossain. Depois de 17 meses sem edição, o Sarau do Porto está de volta. No dia 20 de março, a partir das 16h20, aporta na Casa Preta com a apresentação do trio Nave, composto por Daniel Farias, Filipe Lorenzo e Talis Castro. Nesta edição, contará também com as participações especiais da cantora e atriz Ana Barroso, do diretor musical e compostior Jarbas Bittencourt e da poeta e professora Lívia Natália, além do já tradicional palco aberto, onde o público se inscreve e pode participar com música, dança, poesia, entre outros. Os ingressos podem ser adquiridos antecipadamente pelo Sympla, no valor de R$ 20 (vinte reais) e R$10 (dez reais) para quem se apresenta no palco aberto.

Ingressos:

https://www.sympla.com.br/evento/sarau-do-porto-na-casa-preta/1506524

DJ BELLE

Distribuindo sorrisos e um bom humor cativante, no dia 26 de março, a partir das 20h, a Dj Belle mixa a representatividade em seus sets. Traz a essência da black music nas suas pesquisas atuais, além de hinos que não saem da moda, agitando o público de qualquer idade. Na apresentação do domingo, Belle trará uma playlist feminista, com músicas feitas por mulheres pretas e, para fortalecer a noite, convida a cantora e MC Amanda Rosa para apresentar trabalhos como “Por Um Triz”, “A Filha Revolta” e “Oxe Não Se Bote” – canção rap que a levou a vencer o Festival de Música da Educadora FM, como melhor música com letra, sendo a primeira vez que o gênero rap fatura a premiação.

FAZEMOS SUA TRANSMISSÃO AO VIVO

Quer fazer seu show, seu espetáculo de teatro, de dança, sua performance? A gente tá pronto pra transmitir pro mundo todo com uma equipe e equipamentos bem bacanas!

Mande um e-mail para contato.casapreta@gmail.com e faça seu orçamento.

Os shows já apresentados na Casa Preta em nosso projeto A REAL DA LIFE/LIVE podem ser vistos no nosso canal do Youtube (e logo aí abaixo, também) e nossa programação segue com mais 5 shows em outubro, inclusive dedicados ao público infantil. E tem teatro: o espetáculo “O Último Capítulo”, em cartaz neste mês de outubro, às quartas feiras!

CAIAN E RAFAEL FRAGA – 15/08/2020

MAYALE PITANGA – 22/08/2020

CABÔCLO DE COBRE 29/08/2020

OKWEI ODILI – 12/09/2020

VERONAS – 26/09/2020

AGRADECIMENTO

A Casa Preta quer agradecer sua colaboração para “A REAL DA LIF/VE”.

Os recursos da nossa “bilheteria virtual” ajudou a artistas, técnicos e equipe de produção e comunicação. 

Em setembro tem mais! Dia 12/09, às 20h, tem live e life com a cantora e compositora nigeriana Okwei Odili

Convide os amigos, se inscreva no nosso canal e nos siga nas redes sociais. Estamos felizes por ter você por perto, mesmo de longe!

https://linktr.ee/Casapreta

Okwei Odili

Okwei Odili é uma cantora e compositora nigeriana que veio ao Brasil pela primeira vez em 2013 com uma bolsa de música da UNESCO e do Instituto Sacatar em Itaparica. Em seus dois meses no Brasil, ela e alguns brasileiros formou a banda IFA Afrobeat e gravaram juntos um disco IFA Afrobeat + Okwei V Odili. O projeto ganhou a banda o Premio Caymi em 2015 por ‘Melhor Revelação’ e o sucesso inspirou a Okwei a voltar em 2015.  Em 2016 ela e alguns musicos brasileiros montou a banda Aweto. 

Desde a primeira apresentação da banda no festival Latinidades na Brasilia em 2016, Okwei e a banda se tornaram uma das bandas mais amadas de Salvador e uma parte importante da vida noturna no cenário alternativo da cidade. A banda recebeu alguns dos melhores artistas do Brasil e do exterior e atualmente está gravando um disco.

O estilo de Okwei é eclético, mas predominantemente Afrobeat, e World black music incluindo influências brasileiras.

A cantora apresentará o show ‘Amor, Sempre’ com integrantes da sua banda Aweto: Kamile Levek – Guitarra, Marco Oliveira – Baixo e Riam Santos – Batera,  na Casa Preta, no sábado, 12 de setembro, a partir das 20h, e conta com um repertório de canções autorais nos estilos Soul, Afrobeat, Reggae e World music.

Ficha Técnica

Kamile Levek- Guitarra

Marco Oliveira – Baixo 

Riam Santos- Batera, Voz 2

Okwei Odili- Voz, Percussão